Tempo da Alma

TEMPO DA ALMA

As folhas do outono caem ao vento
As trevas permeiam minha alma
a vida se vai sem tento
E o negro é o meu tema
O tempo no seu tempo lento
Àquela tão próxima das mãos
E mesmo como monumento
Não posso vê-la
Mas posso senti-la
Sempre desejando
Mas nunca alcançando
É a triste sina
Daqueles que a alma é fina
Um presente lindo que ganhei do Rober Yudi. Obrigada anjo

Tempo da Alma

Apenas uma carcaça vazia movida a engrenagens desconexas, que busca alívio nas palavras vãs de um desabafo doloroso.

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.
%d blogueiros gostam disto: