Grandes Sonhos, Pequenas Pessoas

Não existe pior sensação do que esta…

Sentir-se um inútil, um nada, e ficar se perguntando a razão pela qual você ainda está viva…

Sei que sou uma pessoa fraca, que vive contemplando a morte e esperando que ela chegue, mas passivamente, sem conseguir acelerar a espera. Sempre me senti um lixo por isso, mas esta noite estou no fundo do poço…

E a primeira coisa que me veio então em mente foi uma antiga mensagem que um querida professora de inglês passou que dizia que as vezes nós construímos grandes sonhos e os povoamos com grandes pessoas. Mas com o passar do tempo essas utopias oníricas desmoronam e só então percebemos que não eram os sonhos que eram grandes demais, mas sim as pessoas que eram pequenas demais…

Com isso, mais uma vez aprendo da pior maneira possível que não devo criar sonhos. Não, na verdade até posso sim, apenas não posso me colocar neles, nunca dá certo e sempre me machuco.

Não aguento mais essa sensação de ilusão, de nutrir esperanças vãs para depois serem trituradas, esmagadas na minha frente enquanto a vida caçoa da minha cara.

Eu só queria ter mais força para conseguir dar o ponto final que tanto desejo. Mas sou uma imprestável até para isso. Nem esse sonho consigo realizar…

Grandes Sonhos, Pequenas Pessoas

Apenas uma carcaça vazia movida a engrenagens desconexas, que busca alívio nas palavras vãs de um desabafo doloroso.

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.
%d blogueiros gostam disto: