As Bruxas como Medo e Desejo


No velho imaginário popular da Europa cristã, As Bruxas eram temidas por sua capacidade de exercer controle sobre a humanidade e costumavam ser representadas ora como lindas donzelas sedutoras, ora como horrorosas velhas assustadoras – símbolo externo de duas forças que exerciam poder sobre todos os seres humanos: o Desejo e o Medo. Já parou para pensar no poder que essas duas forças exercem sobre você todos os dias?

Dion Fortune, uma importante ocultista do século passado, nos disse que tanto o Medo como o Desejo são as duas portas de entrada na mente humana para as influências psíquicas externas. Isso quer dizer que tanto aquilo que desejamos como aquilo que tememos exercem poder sobre nós e podem acabar “nos tirando do controle”. Quem nunca fez uma bobagem quando estava apaixonado? E quem nunca se deixou paralisar diante dos seus próprios medos e angústias? A Bruxa se tornou a representação exterior dessas duas poderosas forças psicológicas: ela era tanto a Tentadora que levava a humanidade ao pecado, símbolo de todos os desejos humanos negados e reprimidos, como a Temível senhora da escuridão, a rainha dos fantasmas, demônios e assombrações, que na verdade estão dentro da cabeça de todo mundo.

Mas e para nós, que vivemos agora em uma Era Moderna que tem nada a ver com essa imagem popular da Bruxa medieval e cristã? Será que podemos aprender algo com essa imagem psicológica? Eu diria que essa figura antiga da Bruxa revela que se queremos ter Poder sobre nossas próprias vidas, devemos saber usar o Desejo e o Medo como fontes de Poder para nós, e a primeira coisa que precisamos saber para isso é: o que desperta o seu desejo e é capaz de te tirar do sério, te levar à loucura? E quais são os seus piores medos, os seus fantasmas internos que todos os dias sussurram palavras negativas nos seus ouvidos? Se desejamos ter Poder, se desejamos ser verdadeiramente livres, não podemos nos deixar controlar nem pelo Desejo e nem pelo Medo como marionetes. E a chave para isso está, mais uma vez, no autoconhecimento.

Há um ditado muito popular entre os Bruxos: “onde há medo, há poder”. Também sabemos que o Desejo é o verdadeiro combustível de qualquer operação mágica. Se a Bruxa era a personificação do Desejo e do Medo, isso quer dizer que ela não se deixava controlar por nenhuma dessas forças. E você? Quais os seus desejos ocultos que te fazem perder o controle sobre si? Quais os medos são verdadeiros obstáculos entre você e seu objetivo? Do que você foge? O que você nega? Dance com o Desejo, dance com o Medo, mas não deixe que nenhum deles domine ou diga quem você é.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.