Agonia na Espera

AGONIA NA ESPERA

sentado_espera.jpg

Esperando notícias que não chegam

Mensagens que o destinatário não alcançam

E pelas dimensões infinitas do instante, nada

A inquietação fria crava sua faca parda

Um mau pressentimento cruza o ânimo lento

A preocupação preenche a mente em tormento

A agonia não encontra nenhum alento

Há apenas um morimbundo sofrimento

No coração um frio vazio por algo faltando

Dentro do peito, sinto como algo torcendo

Dentro da alma, o breu cabal apunhalando

Dentro da mente, as ideias se moendo

Desse frio dentro do peito

Vê-se o nada neste pleito

sofro em silêncio sem parar

Incapaz de me concentrar

Pois minha mente não divaga

Em uma única direção ela aponta

E jamais desvia, a outros cega

Pois nada foi de tal monta

Nada mais consigo com minha alma ver

Não há mais nada que eu possa sentir

Apenas um vazio que agora é meu ser

Esperando a sombra que está por vir

                        – de Ryts – enviado clandestinamente… (22/10/2011)

Agonia na Espera

Apenas uma carcaça vazia movida a engrenagens desconexas, que busca alívio nas palavras vãs de um desabafo doloroso.

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.
%d blogueiros gostam disto: