A Floresta de Helquim – O Feitiço do Tempo (01 – Início)

11295709_431670740345413_3471698998097172196_n

 

Se isso se passa a muito ou pouco Tempo não importa, o porquê no final você saberá, mas está é uma história que ainda pode mudar a sua, tudo vai depender de sua coragem, esperança e um pouquinho de magia.

Coragem todo homem deve sempre ter.

Esperança sou eu, a narradora, que está noite te fará companhia.

E magia… Bom, magia é difícil encontrar, mas ela geralmente vem em pequenos frascos, um pózinho na cor azul e brilha.

Junte os ingredientes e lendo essa história, que ela acorde um coração dormente.

 

Era uma vez em um lugar diferente, um lugar sem tempo, passado, presente e futuro se faziam presentes ali simultaneamente, livres do passar do próprio Tempo dois seres de pura luz…

Em um lugar tão lindo e tão vivo que as árvores falavam, os animais também, e não existia sol o lugar brilhava por si só.

Consegue visualizar também?

Toda essa maravilha era governada pelo Destino, um senhor gordinho e valente, com barba branca e bem sorridente que ali tudo comandava, e de tudo cuidava para que nada fugisse dos planos do Destino.

Ali nada se perdia, dor também não tinha e as pessoas sempre estavam em pares.

Até que um dia, um dia nunca esquecido nesse lugar, um jovem curioso e brincalhão, de sorriso largo e olhos castanhos apertadinhos, do tipo sapeca e bem atrevido, debruçou-se sobre as nuvens e se pôs a admirar o mundo a funcionar…

Olhava para baixo e sorria vendo como o Destino agia neste lugar aonde o Tempo existe pra contrariar.

As pessoas sempre com pressa e esquecidas das coisas pequenas que realmente importam na vida… Vocês sabem… Nuvens, estrelas, formigas, joaninhas, Esperança…

Aliás em um mundo aonde a Fé é lenda, quem se lembraria da esperança? Mas eu não ligo, o Destino sempre mostrará através de alguém que eu existo.

Em um pequeno descuido o jovem escorrega e cai no mundo… Deixando para trás suas lembranças, suas memórias e alguém que tanto ama.

O Tempo agora é quem iria lhe governar.

 

Chocado com o sumiço, seu parceiro já preocupado e bem aborrecido vai ao Destino se queixar…

  • Senhor, com sua permissão pode me dar um pouquinho de atenção?

Disse o jovem com um ar de aflição.

 

  • O que desejar pequeno amigo, sou eu o Destino a quem podes confiar, pois diga, comece a falar.

 

Com os olhos verdes começando a marejar, em soluços o jovem tenta explicar…

 

  • Não encontro ele em nenhum lugar, aquele que é o meu par, nunca nos afastamos, jamais nos separamos, porque não consigo o encontrar?

Então o Destino constrangido e igualmente comovido tenta o ocorrido explicar…

  • Meu caro amiguinho, seu par foi pra um lugar sem amigos, aonde o Tempo controla cada indivíduo e eu pouco posso alterar.

Sem hesitar ele debruçou-se sobre estas nuvens e escorregou ao admirar.

Um triste acidente que infelizmente não posso mudar.

 

Irritado e mais sofrido, questiona o descuido do Destino, pois se de todos ele cuida como foi acontecer tal descuido…

 

  • Precisa ter um jeito, alguma forma algum meio de trazer ele de volta, nasci pra viver com ele e sem ele não vou ficar.

 

O Destino com um ar preocupado tenta explicar para o coitado que isso não tem solução, está fora de suas mãos…

Então o rapaz já aos choros bate no peito e diz que não pode viver desse jeito e que vai ele mesmo o encontrar.

 

Ensandecido o destino tenta alertar.

  • Meu jovem não faça isso! Aquele lugar é um caos, um perigo! As pessoas vivem com o medo de não ter e morrem sem nunca ter sido, muitos até sem ter sentido. Você assim como ele perderia suas lembranças e conheceria a aflição, pessoas te machucariam e partiriam seu coração, a dor seria sua maior inimiga, aliada a mentira e traição.

 

O jovem ergue os olhos, respira fundo, e com uma convicção inabalável diz ao Destino olhando para o mundo…

  • Não posso viver sem quem nasceu pra mim. Fique você com minhas lembranças e tudo mais que para ti tiver importância, vou só eu e a esperança pois com ela é que meu coração o irá encontrar.

 

E então o jovem pulou, sem hesitar. Enquanto o véu do tempo era rompido, suas lembranças e memórias iam sumindo, agarrado com toda a esperança pensava no rosto de quem até hoje tanto ama. Enquanto as lágrimas surgiam levando com elas a lembrança daquele rosto tão lindo, jurava o jovem que não pararia de procurar aquele a que ele nasceu pra amar enquanto o rosto ia sumindo.

 

O Tempo pode ser carrasco, mas do jeito dele e vamos combinar que é um jeito bem esquisito, ele consegue quase sempre dar sentido a curta vida dos indivíduos. Desde o acontecido ambos tem sido observados e assistidos, viraram notícia por todo aquele paraíso.

O tempo pode ser carrasco e bem cruel em algumas circunstâncias, descobri que nem de mim ele gosta, porque costuma afastar das pessoas logo eu a Esperança. Mas algo me diz que em algum momento da existência Tempo e Destino já foram aliados, talvez até amigos, pois em dados momentos parece que ambos trabalham juntos, só para ver como vai terminar tudo.

 

O jovem cresceu forte, inteligente, criativo. Instintos de herói, bom coração, intuitivo, bom amigo e quase sempre sabe o que falar quando o procuram pra se aconselhar.

O outro aventureiro, lindo e igualmente tímido, curioso quase tudo gosta de analisar, quando fica sozinho observa o mundo como se já tivesse o visto de outro lugar.

 

Os anos se passam com Destino os observando, as escolhas que fazem, experiências vividas, marcando suas vidas e os modificando.

O tempo se diverte vendo tudo o que acontece com os dois tão perdidos, tão perto um do outro mas ao mesmo tempo tão sozinhos, olham para o céu e imaginam de infinitas maneiras o que tem lá, separados e sozinhos, fazendo a mesma coisa são observados pelo Destino.

Não importa com quem estivessem, por um ou outro momento se viam sozinhos e pensando em algo que fosse maior que tudo aquilo…

 

Ambos cansados, ambos descontentes, testados pelo tempo e sua criatividade doente, se cansam dos jogos e resolvem se isolar.

O Tempo é cruel e bem criativo mas tem como lógica um único objetivo, tornar resistente um coração valente.

 

Tão perto e ao mesmo tempo tão distantes, seria o Destino agora uma peça importante para alguma coisa nesse isolamento mudar?

Então é convocado um vento de mudança, o vento Norte que além de quente é um vento jovem, e foi lhe dado a missão de a Helquim com mudança tocar. O jovem aventureiro, curioso e tímido agora queria caminhar um pouquinho, e por outras bandas iria se aventurar. Cansado inclusive dos gráficos fracos, do péssimo designer do controle e dos jogos ruins, Helquim resolve comprar um incrível, lindo e maravilhoso, PS4! Afinal de contas a ilusão por Xbox sempre acaba.

  • HEEEEY! Pare de me fazer escrever assim! Eu sou a Esperança, não opino sobre consoles de vídeo game!

Desconsiderem aquela parte por favor…

 

Helquim resolve trocar pela primeira vez de plataforma, é quando arruma um Playstation 4 e também aonde tudo finalmente recomeça.

O Destino sorri orgulhoso. O velhinho pois pela primeira vez o tempo está nessa história sendo vencido. Agora seria uma questão de tempo até se encontrarem através daquilo…

 

O Dia Colorido

Ele olha para a televisão e lá está aquele convite atrevido, de alguém com olhos castanhos, apertadinhos, cabelo jogadinho para frente, quase nos olhos caindo…

Mas o que mais prende a atenção do nosso jovem amigo é o fundo da imagem. Um campo bem verdinho com o céu rosa de um entardecer, sugerindo o infinito, refletindo no rosto de Helquim o que certamente era um entardecer lindo. Essa foi a primeira visão do nosso amigo.

Ele aceita o convite dizendo:

-Bem-vindo.

Pronto o tempo tinha sido vencido, ali recomeçava o que a anos aguardava o Destino.

  • Quer jogar comigo?

  • Eu quero tentar.

  • Fecha os olhos aí é conta até 300. Já volto.

  • TREZENTOSSS? Kkk… Vc não vai aparecer aqui no meu quarto né
    Vai que vc é uma espécie de ser evoluído que consegue se teletransportar hehe. Avisa se isso for acontecer hehe.

  • Avisar porq? Perderia toda a graça.

  • Parei de contar no 149 para olhar no celular… Pra eu não me assustar ué.

  • Continue contando, mais 300.

  • Realmente fechei os olhos hwhe Hauahauha

  • Não tô brincando. Mais 300.

  • Ok, e olha que não sou de acreditar em coisas hein.

Sem que qualquer um dos dois soubessem nessa hora acontecia muita magia, já de início em seu primeiro contato tudo acontecia.

Helquim muito incrédulo de tudo se esquecia, só contava e sorria. O outro muito criativo, com tudo aquilo se divertia, como a muito tempo não fazia.

Na verdade foi uma manhã única, em ambas as vidas. O sol brilhava como em um legítimo domingo, pouquíssimas nuvens, o céu azul clarinho… Um céu de passarinho.

 

O Tempo foi passando no decorrer dos dias e com paciência e igual sabedoria, o calculista também observava essa amizade que nascia com cheiro de pipoca, chocolate e baunilha. Mas o Tempo é matreiro e gosta de se gabar, de tudo que marca e pode fazer lembrar.

Helquim fica triste e até bem irritado, por marcas de um doloroso e triste passado lembrado. Procura pelo amigo a quem pode recorrer, mas o mesmo está dormindo e não pode responder.

O Tempo é inteligente, pensou em tudo friamente. Lembranças doídas, ausência amiga, uma dor no peito com a sensação de abandono e rejeição, combinadas com um passado tão presente deram ao tempo a vitória nas mãos.

 

Quando acordou já bem descansado o jovem bem humorado de olhos verdinhos, encontrou em sua frente um Helquim diferente, que ainda não tinha visto. Irritado e bem dolorido Helquim se queixava de tudo o que já tinha vivido, amaldiçoa o Destino, despreza a Esperança, desacredita do Amor, zomba da Lealdade e tudo o que por alguém possa ter sentido.

Preso em correntes de plástico, finas como um elástico, sentia por não conseguir soltar-se daquilo.

Um passado tão presente que revivia constantemente as feridas de um coração tão sozinho.

Certo de sua vitória eminente, o Tempo agora orgulhoso e prepotente olha para o outro jovem aguardando a reação que colocaria um fim em tudo aquilo.

Chocado com tanta negatividade e desrespeito a sentimentos tão nobres e verdadeiros, o jovem pede para Helquim se afastar e seguir seu caminho pois como pode um coração proferir coisas desse tipo, desistir de pipoca, chocolate e baunilha por uma corrente fina e curtinha.

O Tempo já bem convencido olha de perto para o Destino e faz uma pergunta em tom de desafio:

  • Do que me acusas? Não movi uma só agulha… Pessoas são assim, o que chamam de Medo eu vejo como Preguiça, não conhecem o Medo, pois se o conhecessem dariam mais valor no que as fazem bem em suas vidas. Lutariam com garra, se comprometeriam. Se tivessem coragem elas venceriam, cuidariam dos sentimentos que dão sentido e beleza a vida. São só pessoas Destino, só pessoas… Não desperdice suas energias.

O Destino da as costas ao Tempo e em suas gavetas começa a mexer.
Quando de repente ele grita:

  • Achei!

Uma caixinha de vidro com muitas pérolas de um matiz infinito. Uma a uma, olha atentamente o risonho velhinho, segurando com delicadeza algumas das pérolas, ele põe na palma da mão e diz para Milo seu pequeno, cinza e enciumado cãozinho:

  • Veja Milo, lembranças! Lembranças daquele que pulou com a esperança.  Vamos Milo, quer ver este velho agindo?!

Diz o velhote dando uma piscadinha para o cãozinho.

Milo é um cãozinho adorável e muito sapeca, companheiro fiel e valente do Destino, mas atualmente não é mais visto, alguns dizem que se perdeu, outros que o Tempo o roubou, e alguns que o danado está escondido.

O Destino seleciona uma das pérolas e olhando para ela começa a sussurrar:

  • De a ele um guardião, alguém a quem possa olhar e ver seu coração. Dê a ele o poder da esperança, alguém a quem possa abraçar e ter de você lembranças.

As palavras do Destino agiram magicamente pois Lembranças e Coração tem uma ligação que ninguém no universo entende.

A noite calma e fria trazia no coração do jovem um calor que com palavras ele descrevia depositando toda a esperança que com ele desceu um dia.

 

” Oi garotinho.

Parabéns você completou sua quest, agora sabe que cheiro eu tenho.

Como recompensa você está ganhando um frasco com pó de estrela, para usar no atribulto que desejar.

Se vale uma indicação, use no coração… Um coração evoluído vale por dez. Dou a você também uma caixinha transparente como cristal, repleta de moedas de ouro, as mais raras e belas de um reino todo, pois é assim que te vejo.

Entrego a você também um guardião, grande e machão, com cara de bravo, pra te proteger de todo aquele que tentar magoar seu coração. Vale mais que um dragão.”
Ahhh esse momento… Para este momento pode imaginar ao som de
“Crowded House – Don’t dream it’s over”, o que seria uma das declarações de amor mais lindas.

– Vc é bom em tudo o que faz Bruno, mas quando escreve, vc é o melhor. E o melhor é que é só meu heheheheh.

– Sou como uma esponja, absorvo tudo o que você faz para mim, só que transformo, amplifico e potencializo, depois, devolvo tudo pra você.

– Se depender de mim, vc vai se encher de amor, carinho. Eu sinto meu coração sabia? Tipo agora…

▫ Como Helquim?

▪ É uma coisa que me faz suspirar… Parece que vai batendo bem mais forte
Mas é uma sensação gostosa ❤❤❤❤💣

▫ Bomba?

▪ Não rsrsrs, quero dizer que tem uma sequência de explosões aqui, Heheh. Um turbilhão de sentimentos bons. Por você… Parece que vai me arrancar do chão e me jogar pra cima as vezes heheh. De tão forte que vem.

▫ Que bom… É assim que deve ser, te fazer bem.

▪ Não, não é só isso, quer dizer, é isso e mais… Mesmo quando ele acalma, vira uma brisa, Tmb é bom!

▫ …

▪ É muito bom Bruno, amar vc. É bom demais.

▫ …

▪ Ops…

Que foi? Falei cedo demais a palavra? Rsrs

▫ Não sei em que sentido vc disse.

▪ No sentido que quis dizer ué. Quero sentir isso pra sempre

▫ Tô confuso. Não me deixe assim, explica…

▪ Eu sei o que sinto. Eu to amando vc!

▫ Helquim, não brinca não.

▪ Pq eu brincaria com isso ? Eu sou sensível, bastante até do meu jeitão mas sou. Pra saber o que sinto meu coração quase que dói de vontade de vc. Minha cabeça pensa toda hora em vc. E não digo isso só pelo lado físico, sexo etc, falo por vc ser tudo o que eu sempre esperei que fossem pra mim. Eu nunca quis mudar ninguém, nunca quis que as pessoas com quem me relacionei fossem diferentes ou se moldassem a minha personalidade, mas no fundo eu sempre quis alguém exatamente como vc. Não sei o que falar. Mas senti vontade de falar algo que eu sei que vai ser inevitável. Vai ser inevitável não amar vc. A gente pode até respeitar a burocracia dos anos que separam a paixão do amor heheh mas no fim amor é amor é sempre vai ser. E lá na frente, velhinhos, eu vou te zoar…”Viu não falei que era amor !!!”

▫ Helquim é muito importante que vc preste atenção…

▪Fico bravo? Triste ? Ou com medo?

▫ Tudo oq vem de você, entra no meu coração.

▪ É pra eu ir com calma?

▫ Eu só quero que tenha consciência do que está falando.

▪ Eu vou amar vc. Eu sinto amor por vc.

 

Naquele momento Helquim recebia o que em algum lugar do universo também ganhava vida.

Seu coração trovejava de euforia e alegria, se fosse uma imagem descrevia facilmente como uma manhã no campo durante o frio do outono, em que as folhas estão amareladas e colorem o chão por todos os cantos.

Aquela sensação gostosa de estar livre, com fumaça saindo da chaminé e um bule de café fresquinho feito no fogão a lenha.

Uma tarde no campo.

Andar de bicicleta.

Tomar banho de chuva.

Namorar na janela…

 

Quando as Estrelas nascem e quando morrem, emitem raios ultravioleta. O Amor tem a mesma magnitude e dimensão, mas emite magia, lembranças e radiação.

Ecos de um futuro por ele desejado, vivido em alguma dimensão e por vc lembrado, coisas que só o Amor faz, céu estrelado.

Um sentimento tão singular que apenas por olhos muito atentos pode ser observado. Um sentimento único e independente, com poder ilimitado, suficiente para superar o Tempo, ultrapassar o Destino, perdoar Mágoas, atravessar o Infinito.

O Amor molha o seu rosto, o deixa quente, te provoca sorrisos, lembranças de dias não existentes, te faz desejar ser melhor, e mostrar esse melhor a alguém.

 

▪ Rapaz, Amor aumenta de tamanho ou ele é sempre amor? Ou não tem tamanho pq é amor, e amor é amor?

▫ Bom dia meu molekão, vamos falar de amor… Você consegue colocar a mão dentro de mim e mexer tudo, tudo. Deixa uma bagunça aonde eu não sei mais quem sou, só sei que em cada pedaço meu erradia amor. Quando eu era mais novinho eu acreditava que amor era único, que vc só vivia um e acabou. Depois acreditei que fora pai e mãe não existia outra forma de amor. Muito tempo se passou e foi preciso um longo período me estudando, estudando os outros, de longe… Observando, sozinho pra aprender o que no meu universo é o amor… Amor é sempre amor Helquim, ele realmente é 1 só, mas a gente vive muita coisa similar antes dele brotar, ele não aumenta de tamanho ele se comprime. Imagine-o em seu coração como um núcleo de luz branca e brilhante que gira em forma espiral no centro do coração, ela vai girando e atraindo para o seu meio tudo aquilo que sentimos e projetamos no coração. Seu centro vai aumentando o brilho porém diminuindo de tamanho, o que não significa que é ou tem menos amor, pelo contrário. Quanto mais amor, maior o brilho e menor o tamanho do núcleo. Digo que é menor porq o coração é o único órgão que não respeita o Tempo. O coração quando ama atravessa a barreira do Tempo e da realidade, por isso o amor só pode nascer ali. Livre das regras lógicas da existência, e é exatamente por isso que ele quase nunca faz sentido. Seu núcleo se torna puro e cheio de amor, parece menor por estar comprimido, mas se olhar de pertinho vai ver que um universo se forma ali. Consegue visualizar? Na verdade a cada dia ele alcança o tamanho infinito alimentado por tudo aquilo que significa o amor. Cada novo planeta é uma frase perfeita que o coração foi ouvindo… É um conto sem pé e nem cabeça que por amor está sendo escrito. São mensagens, frases escondidas em conversas já tidas, deixadas pra você achar o caminho, quer prova de amor maior que isso? A luz das estrelas vem do afeto e o carinho que pelo coração foi recebido… Aos poucos se forma uma galáxia com histórias, memórias, lembranças de tudo aquilo que está sendo vivido… Mas não seria o amor infinito? Então a luz se comprime e aumenta seu brilho pois outra galáxia está se formando afinal de contas temos um universo se criando naquele pequeno infinito… Amor não tem tamanho porq ele só nasce e cabe no coração Helquim, o único orgão da gente que pode existir um universo de tamanho infinito. Eu estou descobrindo isso aos meus 27 anos, nunca escrevi assim pra alguém, nunca senti isso por alguém, nunca vi o universo se formar no meu peito, isso é a primeira vez. Tudo o q vivi antes foi necessário, foi preciso, pois como suportar a saudade de um indivíduo como você sem a maturidade necessária pra saber que se não respeitar a ordem desse universo e alguma coisa errada eu fazer, tudo pode colidir, estourar, explodir e eu te perder. Como saber reconhecer o quão insuportável a vida seria sem você, como saber que um mostro eu seria se te olhasse e soubesse em seus olhos que te machuquei… Eu tive que aprender a ser homem pra depois aprender a amar. Homem pra honrar você. Homem pra cuidar de você. Homem pra conhecer o quanto pode doer ser traído e por isso nunca trair você.
Isso é amor, o amor é um sentimento exótico que só nasce depois de muita dor.
Ele só brota de marcas, cicatrizes, feridas… É como se o solo precisasse ser quebrado, regado, misturado, batido… Pra depois o amor brotar. Pra plantar algo vc deve cavar, fazer um buraco na terra, a Terra está dura, orgulhosa, cheia de certezas e convicções… Mas o amor é humilde de mais pra crescer em um solo assim, é aonde vc quebra o solo, rega com lágrimas pra ficar molinho, frágil e receptivo. Depois deixamos ele ali pra ir secando com raios de sol, que entram e aquecem a terra, mas não o suficiente pra algo brotar pois a Terra precisa ser misturada, ficar fofinha. É aonde vem as decepções, as cicatrizes, as desilusões… Mas tudo é um processo pra algo muito maior. Até o dia em que alguém planta a semente e cuida até o amor brotar. Só quem ama, esse raciocínio entenderia. Meu coração tem um núcleo brilhante que se comprime mas aumenta o brilho, a cada olhar, cada frase, cada conversa, cada sorriso você forma um universo em mim…

 

Assim os dias foram passando, e se transformando em semanas… Como em um violino, dias nobres e vis, mas todos memoráveis, de sons lindos. Conversas, risadas, teorias… Para cada curiosidade apresentada, Helquim queria uma teoria, era como tentavam descobrir os mistérios da vida.

 

 

O sol entra pela janela, Helquim abre os olhos e uma borboleta azul marinho com luminescências em um roxo fluorescente pousa em seu rosto, bem na ponta do nariz.

Ela fica alí imóvel, como se estivesse o observando.

Ele olha pela janela e a vista parece diferente, a borboleta levanta voo como se o convidasse para ver.

Helquim se ajoelha na cama e debruçando na janela contempla muitas árvores e um verde diferente de tudo o que conhecia. Enchendo o peito daquele ar tão puro ele pensa que um sonho seria aquilo tudo, de repente uma voz:

▫ Se você escorregar e cair em mais algum mundo maluco, dessa vez eu te mato.

Helquim se vira e ao lado na cama aqueles olhos verdes que ele tanto ama o observam no contraste do sol.

Helquim abre aquele sorriso, aquele sorriso, aquele sorriso… Se enrola naqueles lençóis branquinhos, combinado perfeitamente com aquele quarto pequeno e simples todo feito de madeira. Encarando o rapaz nos olhos, dando aquele sorriso, passa a barba ralinha em seu rosto e diz enquanto ele fica rindo:

▪ Para onde é que você me trouxe rapaz? Me sequestrou e resolveu se isolar comigo, logo comigo… Que Deus tenha piedade do seu corpinho, porque eu não vou ter hehehe.

▫ rsrsrsrs não me subestime.

▪ E este cheiro? (respira fundo bem próximo ao cabelo, procurando a nuca)

▫ É o meu cheiro. Cheiro de Bruno rsrs.

▪ Eu gosto de cheiro de Bruno pela manhã… Como chegamos aqui? Isso é um sonho?

▫ Se fosse, por isso seria menos real? Você pode me tocar. dedos no rosto
Você pode me sentir. beijo, lábios macios e quentes. Você pode me ver… olhares se encontrando.

▪ Isso não prova que é real ou que você está aqui.

▫ O mesmo sol que aquece a sua pele também aquece a minha, porq então aqui eu não estaria?

▪ Porq não está me beijando.

▫ Posso resolver isso rsrs…

▪ Agora chega de me enrolar rapaz, como chegamos aqui? O que é este lugar?

▫ Se eu soubesse desenhar bonitinho, faria em quadrinhos vários cenários do processo pelo qual meu coração passou desde o dia em que encontrou o seu.

E então ele começa explicar…

🌅O primeiro seria ele sozinho mas bem cuidado e limpinho em um terreno com nada, nenhum verde, nenhum matinho ou flor ou árvore nem passarinhos.
Só meu coração e muita terra em volta, um céu laranja, ao entardecer.

🌱O segundo seria quando você chamou pro whats e disse que seria melhor conversar por alí, eu achei estranho mas me deu alegria… Foi divertido, diferente… Seria o desenho com um céu azul clarinho, azul das sete da manhã, em frente ao meu coração todo vermelho com janelas de vidro mas escuro por dentro. Um brotinho apareceria, em toda aquela vastidão de terra úmida e fofinha, um brotinho bem na frente do coração surgiria… Como um aviso de que as coisas mudariam.

☁⚡☔O terceiro seria o dia triste, o desenho estaria com o céu nublado e muita ventania, várias, várias mudinhas, brotinhos e apesar da ventania as portas já estariam abertas e luz ali dentro já tinha.

Conforme ele ia descrevendo, tudo ao redor deles naquela cama ia mudando, era como se as palavras tivessem a força da vida.

🎆🎇⛺🌸🍂🌿🌾O quarto seria o dia em que você virou herói, o dia em que grudou em mim e não soltou mais. O desenho teria um céu noturno cheio de estrelas, fumaça saindo pela chaminé do coração e grandes estrelas cadentes caindo por todos os lados naquelas terras já bem verdinhas das mudinhas, aonde as estrelas caiam o verde crescia com mais velocidade e várias cores surgiam.

🌳🌲🐞🍰O quinto seria o dia em que você me disse que era meu, só meu, junto com o do seu vídeo que eu tanto amo, vejo ele todos os dias, todos os dias. Esse desenho seria bem verdinho com árvores frondosas e grandes, aonde antes só tinha terra, nasceu aquele brotinho, atrevido e petulante rsrs que hoje virou árvore e muitas outras foram se criando. Em cima do coração uma clareira, aonde a luz entra e você vê joaninhas e borboletas. Porta e janelas abertas, e cheirinho de torta de framboesa.

🌺🌀🍄❤💫✨O sexto seria hoje, o dia em que você se trancou no meu coração, mudou pra cá de vez sem nem pedir permissão rsrs. Você criou o hábito bobo de me fazer chorar, talvez seja pra me mostrar que nem só de dor as lágrimas podem brotar. Você enche meu coração de alegria todos os dias e é com você que eu quero ficar.Esse desenho seria uma delícia, seria noite com muita magia, aonde as estrelas cadentes caíram brilhava pura luz nem, e muitas eram por toda a floresta. A vegetação a noite ganhava cor e mais vida, folhas, flores, grama, tudo brilhava de forma colorida. O coração pulsava com vida em um ritmo calminho e lento que quase não se percebia, era a paz que vc trouxe pra minha vida Helquim. Dele agora saíram raízes que se ligavam a floresta para sentir a emoção e também o revestiam, o transformando em uma charmosa casinha de madeira. Lá dentro você na cama, deitado, sorrindo, acariciando meu rosto, olhando tudo aquilo que conquistou com carinho.

 

▪ Mas como pode ser possível?

▫ Esperança. Veja, sinta…

Tocando o peito de Helquim com as mãos naquele momento, eles fecham os olhos e podem sentir o bater dos corações um do outro como em uma dança, sincronizados. Helquim diz que o mundo poderia acabar naquele momento e ouve de seu parceiro sem que ele emita qualquer som naquele momento:

▫ Mesmo que o mundo acabasse, o seu coração lhe devolveria a vida. O som da sua voz reviveria as árvores, faria o curso dos rios, sereias e peixes traria. O calor da sua pele aqueceria o luar, devolveria os pássaros e criaturas do mar. Com a escuridão seu sorriso acabaria, traria de volta o sol, a luz as coisas boas da vida. A lembrança do seu cheiro faria as flores desabrochar, com o castanho dos seus olhos tudo na terra ia brotar. O trovejar do seu coração pode dar vida a qualquer emoção, basta desejar com Fé e Coragem, de todo o seu coração.

 

É… O lugar era mesmo muito bonito.

A noite parecia uma extensão do céu com tantos pontos de luz e brilho. Cavalos com luminescências na pontinha de cada fio do pelo negro faziam daqueles animais uma majestosa maravilha. Árvores com olhos, nariz e boca, sempre sonolentas mas muito bem humoradas e divertidas.

Helquim olha pra cima e vê muitas borboletas como aquela que mais cedo o visitou. Dessa vez ela só encosta mas não fica na ponta de seu nariz. Como se tivesse passando só para cumprimentar.

▪ Eu queria um grifo negro…

▫ Não queria não.

Helquim faz uma cara triste e de quem não entendia. Então o jovem completa…

▫ Se você quisesse mesmo ele aqui já estaria.

▪ Eu quero um grifo negro!

Agitando a copa das árvores com uma forte ventania, desce do céu o grifo que Helquim tanto queria.

Plumagem negra e uniforme, um bico na mesma cor, mas fosco, combinando com as garras mortais de uma fera tão linda. Do alto Helquim sente a magia ao observar todas aquelas exóticas formas de vida, que mesmo lendo vc só imaginaria se puder dar asas ao seu coração. Montado em seu grifo, abre os braços no infinito sentindo toda aquela experiência com forte emoção.

Parece perfeito não é mesmo?

Pois é, Mas não é…

Como disse o Tempo, pessoas são pessoas e Helquim, lá em cima com os braços abertos, sentindo-se o rei do infinito, muda a feição do rosto, como se fosse errado tudo aquilo.

O grifo fica agitado, inquieto e começa a descer sem rumo, mas Helquim o segura com força e visualizando o tempo deseja sair de tudo aquilo.

Um medo sem justificativa, a não ser por se lembrar que em um dia já teve tudo, mas alguém o feriu, bem fundo.

 

“O trovejar do seu coração pode dar vida a qualquer emoção, basta desejar com Fé e Coragem, de todo o seu coração.”

Helquim desejou o Tempo, ter o passado como confinamento. O bom de ser e estar sozinho é que vc não pode perder o que não tem.

Diferente e com o olhar distante Helquim volta para a clareira. Visivelmente estranho, parece até meio perdido, ele trata com grosseria alguém que só foi lhe oferecer carinho.

▪ Tem hora que dá vontade de voltar pro buraco onde eu tava e ficar lá. Eu não quero machucar vc. Eu não queria estar fazendo isso, mas eu não consigo deixar de fazer, eu não consigo deixar de perguntar, de questionar, de duvidar das coisas que vejo. Minha cabeça, na mesma hora que está tudo ok, eu me irrito fácil e tudo vira uma bagunça. E nessa hora eu fico cego, eu acho que esqueço tudo e machuco as pessoas. Eu sinto que vc é sincero, sinto que é puro e verdadeiro o que vc sente, mas eu não sinto em mim. Eu não sei o que sinto em mim. Não sei se o que sinto é amor de verdade.

▫ Helquim… “E lá na frente velhinhos eu vou te zoar… Viu, eu não disse que era amor!”

▪ Eu não me reconheço lendo isso tudo o que escrevi. Eu não sei, parece que são duas pessoas, eu me sinto estranho vendo isso eu não sei o que pensar nem o que sentir.

 

Aquela noite o Tempo não ficou orgulhoso.

Apesar de usar meios doloridos, no fundo, no fundo o Tempo não é um inimigo. Sobe ao Destino e o questiona:

  • Então é isso, acabou? Você não vai fazer algo?

  • …?

  • Faça alguma coisa velho preguiçoso!

  • O que você quer que eu faça? Você já venceu, são só pessoas machucadas, marcadas pela vida, acostumadas de mais com sua caverna escura, úmida e fria pra tentarem mais uma vez ser feliz na vida. Você venceu Tempo, deveria estar feliz e comemorando sua vitória. Vá atormentar a vida de alguém com a pressa e me deixe em paz.

  • Velho preguiçoso e arrogante. Senta aí nesse trono pomposo e todo polido, mas não sabe o que significa sacrifício.

  • NÃO venha me falar sobre sacrifício, eeu desmemoriado prepotente e sádico! Muito confortável você se lembrar apenas o que lhe convém.

 

Helquim de volta em seu quarto olha as paredes do seu próprio mundinho, mexe em suas coisas e está tudo certinho.

Abre o guarda roupas e lá está um indivíduo. Um guardião com cara de bravo, marrom cor de árvore todo fofinho. Helquim o pega no colo encara o bicho.

▪ Então é isso? Não vai falar nada? Não vai se mexer, sair andando, conversando comigo?

O urso permanece imóvel, como qualquer outro ursinho. Helquim por um segundo sente no peito um vazio, como se tudo o que ele mais quisesse agora não fazia sentido. O bom de ser e estar sozinho é que vc não pode perder o que não tem. Mas nada se compara ao que sente um coração quando é amado, quando é protegido. O conforto da solidão não supera a saudade de algo sentido.

 

Nessa janela de tempo, o mesmo sopra no outro lembranças, pensamentos que o Tempo guarda por segurança. De saudade um choro é ouvido, e então resolve agir o Destino.
Já era tarde da noite, mas diferente de outras noites todos estavam a repousar, não tinha sons nem movimentos era quase um total silêncio se não fossem os grilos a cricrilar…

Noite propícia para magias, e de repente, tão brilhante como a luz do dia, um forte clarão caiu sobre o lago na noite fria.

Era Achernar, uma estrela em forma de menina com asas pontudas e bem coloridas, de um lado pro outro ela se mexia, como se algo estive a procurar… Olhou para baixo a luz pequenina e perguntou para uma formiga que estava em uma folha navegando por lá:

🌟- Boa noite senhora, pode me informar as horas?

🍃🐜- Não sou senhora, sou senhor, são dez para as três, meu nome é Luscious, a seu dispor.

 

Com um impulso tão forte e repentino subiu a estrela num completo desatino, o vento do voo sacudiu nosso amigo, que agora sem folha se molhava todinho… Pobre Luscious, tadinho rsrs.

De um lado pro outro, olhou na vastidão procurando uma luz em meio a escuridão. Dez minutos era o que ela tinha pra encontrar nesse mundo um dos que aqui não pertencia. Não muito longe, até bem perto dali se movia um clarão diferente dos daqui… A Estrela foi rápida na mesma direção e levou um susto com o que viu ali então.

 

🌟- Oh não! O que te aconteceu, meu velho amigo?

Disse para si mesma a estrela, sobre o que via. Olhava atenta e mesmo sem compreender, sabia a missão que veio fazer.

O clarão era um rapaz comum e bastante normal, aos olhos do mundo, bastante normal. Mas a estrela sabia que não era dali, pois como seria uma estrela amiga de alguém daqui?

Com o tempo já se esgotando, sussurrou a estrela um encanto…

🌟- Não entendia bem o porque quando me mandaram ajudar, mas olhando assim você, entendi, e sinto medo desse lugar… Não vai desanimar, nem esmorecer, pois o Destino acredita em vocês. Com pó de estrela encho seu coração para que sua luz aumente e você não desista campeão.

Assim a estrela voltou ao céu correr, pra entregar a missão que a mandaram fazer. Aquele feitiço teve uma reação, fez o rapaz chamar por um coração. Sentado em seu trabalho quieto no escurinho cantou com amor algo bem bonitinho…

  • Aonde está? Por onde anda você? Por que se esconde se não te fiz sofrer? Esteja aonde estiver, quero te dizer que sinto sua falta, que amo você. Se estivesse por perto, iria me ouvir não teria medo, voltaria a sentir. Você me faz falta, tente não esquecer que existe amor no Eu e Você.

 

Você certamente conhece a história da Chapeuzinho Vermelho, da Rapunzel, da Alice…

Mas o mundo é mais antigo do que o homem possa imaginar. Muita ousadia é querer medir ou justificar o universo para dar fundamento às micro coisas que o homem acha que sabe.

Eu poderia te contar uma versão dessas histórias que lhe deixaria de cabelo em pé. Por isso, e só por isso, é tão importante sentir, valorizar, estimar e viver tudo aquilo que você ama.

O tempo não é capaz de pôr fim no amor, mas ele o faz se perder. Um sentimento perdido, por ser vivo, se sente sozinho e de muitas formas pode ficar doente. E se hoje em dia não existem Heróis, como salvar um sentimento? Talvez no final dessa história você encontre a resposta, é o que todos esperamos.

 

Talvez o segredo do Tempo seja provar a verdade das coisas, talvez o Tempo seja um herói muito, muito antigo que cansado de ser o mocinho resolve os corações valentes testar.

Talvez o tempo tenha perdido, perdido a jóia do infinito aonde nem mesmo ele pode voltar.

Pare pra pensar… E se por um momento você cogitar que todos os sentimentos são consciências vivas… Que tipo de pessoa você seria?

 

Por mais que o medo seja imponente, Helquim no fundo sabe o que sente e como se a canção tivesse ouvido, vai atrás do tesouro quase perdido.

A noite está fresca, dentro da casinha de madeira tem pouca luz, são velinhas acesas, de várias cores, com cheiros de flores, você consegue ver?

O som está baixinho, Gabrielle Aplin está cantando Montain, o faz imaginar você. O lugar todo se aquece, o cheirinho bom aparece, as folhas secas decorativas ornam muito bem com as velinhas coloridas, se destacam daquela roupa de cama branquinha, das paredes de madeira, das lembranças de você.

 

▪ Espero que não seja tarde…

Ele ouve em alto e bom tom, mas dá um sorriso de canto, pois pensa estar viajando em mais um de seus devaneios, tornado ilusão o que acabou de ouvir.

De costas para a porta, cueca branca justa no corpo fazendo curvas e contornos e uma camiseta também branca ele veste, sem perceber que não é ilusão e sim Helquim que ali chegou.

▫ Nunca vai ser tarde, se for de coração. Até mesmo em imaginação consigo sentir você.

Helquim se aproxima, apoia o rosto sobre o ombro dele, o abraça por trás e diz baixinho:

▪ Mas eu estou aqui. Eu queria ser um herói, eu queria ser mais, queria sentir mais, queria te mostrar o que você me mostra e não sentir medo, queria ser um herói pra você.

▫ Eu não gosto de Heróis… Quero você como veio a mim, normal, com falhas…
Heróis são perfeitos, eu não quero ter que ser perfeito pra alguém perfeito.

Sentindo aquele calor, aquela essência no ar, ele se vira e abraça Helquim. Tudo está quente, os braços, o abraço, o rosto, o conforto. De olhos fechados ele esconde o rosto em seu pescoço.

▪ Abra os olhos, gosto de olhar para eles, estes olhos verdes.

▫ Não. Deixa eu lembrar disso, sentir isso. Deixa eu lembrar de você.

 

É inevitável lágrimas nascerem vendo tudo isso acontecer. Aquele rosto quente, agora um pouco molhado, sente o coração bater acelerado. O abraço quente e cheio de carinho faz daquele momento infinito. Com movimentos sutis começa o que seria uma dança, acompanhada de carinhos, beijos, e o som baixinho.
A Caverna de Brilhantes.

A uma certa distância do chalé, explorando o lugar, Helquim encontra uma caverna, que em um primeiro momento lhe é até familiar. Pergunta para o parceiro que lugar é aquele ali.

▫ A Caverna de Brilhantes…

Diz o rapaz coçando a nuca.

 

A caverna de brilhantes é um lugar de magia, muitas das lembranças, experiências vividas, ficavam ali.

Todo o Interior da caverna era cravejado de pedras preciosas, Helquim sentia um certo desconforto em entrar, o parceiro foi na frente pra mostrar o que tinha.
Explicou que cada uma daquelas joias era uma memória, uma lembrança, boa ou ruim não diminuía a importância.

Explicou que não se pode mudar o que aconteceu na vida, mas que podem transformar cada experiência em jóia, uma pedra preciosa extraída de uma experiência da vida.

Explicou que algumas pessoas vão para essas cavernas em seus mundos e, muitas delas, ficam loucas, outras depressivas, não são muitas as que conseguem observar como jóias as experiências vividas. Então ele pega um rubi grande do chão coloca nas mãos de Helquim e diz:

▫ Vê? É só uma lembrança… Uma experiência que já passou, não deve te afetar ou mudar você. Mas, pode te deixar ainda mais bonito, ainda mais brilhante, por ser algo pelo qual você passou e venceu.

Helquim solta o rubi no chão e fala:

▪ Joias são pesadas. Comparado ao que tem ali fora, vejo essas pedras preciosas tão comuns quanto burquinhas…

▫ E são, é por isso que nessa caverna são mantidas.

Ambos saem dalí com uma sensação de desconforto, Helquim por não sentir-se bem com lembranças e o outro por não saber se Helquim entenderia que são apenas pedras coloridas.

Os dias vão passando e Helquim todos os dias senta em frente a caverna e fica olhando, sem entrar, só observando.

Mais dias se passam e ele fica distante, pouco conversa, é quase um alguém diferente.

Em um destes dias ele não nota, mas senta em sua frente uma criaturinha adorável e pequenina, um elefantinho amarelo com patas e orelhas laranja, vestindo uma camiseta cinza, que provavelmente o outro rapaz teria colocado. O bichinho olha para Helquim, ergue as patinhas e vira a cabeça de lado, como se estivesse perguntando, “como estou?”.

Ele olha para o animalzinho com um ar de sarcasmo e desprezo dizendo:

▪ Criatura ridícula, você nem existe.

O animalzinho abaixa as patas, se aproxima, passa a cabeça nas pernas de Helquim, como um gesto de carinho, o olha nos olhos e sai andando. Alguns passos a frente, ele volta olhar para Helquim e sorri.

Um elefantinho amarelo, com orelhas e patas laranja, vestindo uma camisetinha cinza, da pra imaginar?

Antes que Helquim expresse qualquer outra reação o animalzinho cai, sem vida no chão.

“O trovejar do seu coração pode dar vida a qualquer emoção”

Helquim acabava de dar vida ao desprezo, e na caverna um novo diamante surgia, um diamante de sangue. Nascida com a morte da alegria. A caverna tinha se tornado um vício.

O Destino sem entender perguntar ao Tempo que “porra era aquilo” e o Tempo responde:

  • A dor pode ser inebriante, também pode ser viciante. Ele está dividido, não sabe se quer o bom de um calor colorido ou o escuro de um mundo frio e sozinho. Não sinto orgulho algum nisso, mas a verdade é que algumas vezes as pessoas passam tanto tempo na escuridão que acabam se familiarizando com ela. A sensação de não estar ligado a alguém, de fazer o que quer, quando e como quer sem satisfações, a possibilidade de sempre ser admirado, livre, desejado por vários e não querer nenhum. “Princípio de Peter Pan” O amanhã pode nem existir, mas o hoje é para sempre. É uma prisão invisível, bem tentadora, uma droga igualmente viciante. Quanto mais o tempo passa, mais sozinha a pessoa se vê, mais sozinha quer estar. É uma excitação quase delirante o desejo de destruir, acabar, por fim. Existe uma satisfação maldosa mas estranhamente prazerosa em ver alguém indo atrás de você quando está nessa situação, você sabe que ela não vai conseguir, mas é gostoso ver ela ali, tentando…

 

O coração de Helquim se escurece, a luz da alegria se apagou.

Ele volta para a cabana, transtornado, pensativo…

De repente tudo está colorido demais, feliz demais… Perdeu o sentido.

Ele olha o rapaz, está desenhando alguma coisa…

▪ O que está fazendo?

▫ Desenhando joaninhas para o seu coração molekão, você tem andado diferente, distante, quase não fala comigo, parece até que não se importa, tem me tratado como amigo… Estou desenhando elas para o seu coração alegrarem, sempre que sentir algo, ou olhar para o passado e marcas no seu coração te fizerem chorar, verá joaninhas, vermelhas com bolinhas que eu pintei no lugar. Por falar nisso, viu a Alegria que bonitinha? A vesti e pedi para te encontrar.

▪ Pare.

▫ Parar com oq?

▪ Pare com isso. Tudo pra você tem que ter cor, tem que ter vida, um pouco de preto e branco não faz mal pra ninguém não sabia?

▫ Helquim, eu só queria que você se importasse…

▪ Não! Para e me escuta, não tente me contradizer antes mesmo de eu escrever. Até mesmo as pessoas que amam tem as vidas delas, tem os amigos dela, a família delas. Vc parece ter esquecido tudo isso e querer que eu esqueça tambem. Olha, cada um tem seu modo de agir e de lutar.

▫ What?!! Eu não parei nada por você, e muito menos quero que vc pare qualquer coisa por mim, eu não te cobro nada, a única coisa que eu queria era ver importância. A forma é vc quem faria. Você mexe no meu mundo, entra na minha vida, no meu coração e agora vem me falar esse monte de coisas? Vem agir dessa forma, me tratando como um colega, um amigo, da noite para o dia e eu ainda tenho que me acostumar com isso? Porque vc tá me tratando assim?

▪ Para! Você tá querendo me provar que eu não sei amar. Eu não tenho que lutar ou jogar uma tonelada de fertilizantes pra uma árvore crescer rápido. Pq ela não vai crescer rápido. Se pra vc lutar e demonstrar amor é ficar colorindo um mundo, desenhando coisas, escrevendo bonitinho, cuidado. Pq qualquer um pode enganar vc!

▫ 💧… Eu amo você.

▪ Talvez vc não me ame… Já parou pra pensar nisso? Eu sei reconhecer o rosto de quem eu não gosto.

▫ 💧…

▪ Vc não queria que eu demostrasse tudo o que eu sinto? Então. Eu senti preocupação sim, eu só esqueci de mandar pôr na primeira página do jornal. Vc vê tudo do jeito como vc quer ver. Vc queria que tudo fosse como nos filmes. Mas não é! Existem várias formas de Amor e nenhum filme idiota sabe mostrar como é. Filmes são feitos pra vender idéias. Se o que vc sabe de amor vem de filmes, esquece. Desliga a tv e vai amar.

 

Nesse momento Helquim arrebenta do pulso uma pulseira de prata e a joga no chão. Nela 5 pingentes pequenos: uma joaninha para lembrar as marcas do coração de Helquim que ele havia colorido; um violino para lembrá-lo de que ele era como uma música; um relógio para lembrá-lo de que venceram o tempo e se reencontraram; um molekinho pois aos olhos dele, Helquim sempre seria um; e um coração, o seu coração que agora era de Helquim.

▪ Espera passar uns 10 meses. depois me fale o que sente por mim.

 

E assim Helquim deixa o lugar, enquanto ele corre uma tempestade vai se formando, o céu fica negro de nuvens carregadas, ventos tão fortes que até algumas árvores arrancava.

Entra na caverna e deseja de todo o seu coração voltar para sua casa enquanto todo o lugar se consumia em vento, fúria, tremor, íra…

O Destino vira o rosto e aborrecido desabafa:

  • Eu avisei que isso aconteceria, eu avisei.

O Tempo se mantem em silêncio, observando o que vai acontecendo.

Uma luminescência oscila no peito do rapaz mantendo-se fraca e insistente, mais acesa que apagada enquanto ele chorando tenta segurar as tábuas da pequena casa naquele mundo infinito que aos poucos vai se ruindo.

 

Achernar, a pequena estrela, olha para o Destino e pergunta o que era aquilo, mas ele responde para que todos ouçam:

  • Aquilo é o que acontece no encontro do Tempo com a Experiência. A Razão nasce, cresce e fica forte, juíza implacável quando se trata do coração e seus sentimentos.

 

Desesperado, triste e sozinho ele avista de longe um furioso ciclone de tamanho inimaginável, que se formou e vem destruindo tudo em seu caminho. Nesse momento ele chora por ver tanta destruição em um lugar tão bonito.

Com lágrimas no rosto, a luz em seu peito oscila: é o coração todo machucado, ferido, humilhado, segurando a porta em que a Razão empurra furiosa tentando derrubar.

O Coração escora uma porta com as costas, olha para uma criança linda, um garotinho de cabelo escuro, um olho verde e o outro castanho, assustado e com medo daquilo. Então o coração pede pra a criança não olhar.

Com a luz que ainda lhe resta o coração fala com o rapaz.

  • Bruno não desista, eu estou bem, foram só uns arranhões, eu estou bem, não deixe ela entrar.

Depois disso a luz some. Com uma dor lacerante no peito o jovem pede:

▫ Helquim me ajude, por favor alguém me ajude. Porq está acontecendo isso…?

 

Ele olha para baixo e vê Luscious, a formiga, fazendo força como se segurasse uma tábua que dali quase se desprendia, do outro lado joaninhas, tentando fazer a mesma coisa.

Achernar a estrela, olha de lá de cima aquilo tudo e é tomada por uma emoção extremamente forte e desconhecida. Invade o mundo em ruinas e com uma explosão de luz interrompe por poucos instantes a destruição que logo vinha.

Se aproxima de Luscious e de uma Joaninha, pergunta a eles se o que eles tem de melhor, sacrificariam. Estes respondem com tal atitude: Luscious entrega a Achernar dez vezes a sua força e criatividade para resolver problemas na vida, pois é tudo o que de melhor formiga tinha. A joaninha entrega sua paciência e serenidade, o bom humor que era o que de mais valioso ela tinha. Achernar tira de si própria a Luz, e coisas felizes de seu coração.

Luscious pergunta a Achernar o que vai acontecer com o rapaz, ela responde dizendo que uma chance ele vai ter. Antes que sua magia de proteção acabasse, Achernar mistura as qualidades obtidas e sacrifica em outra magia:

  • Deixe essa criança que seu coração quer proteger, ela é um sentimento que quem fez foi embora e já não quer mais você. A luz em seu peito um dia pode voltar a brilhar, e com dez vezes mais força você levantará. Com paciência, serenidade e bom humor cuidará das feridas hoje infligidas. Coisas felizes do coração de uma estrela você sentirá, basta buscar a Luz por mais escuros que os dias possam ficar.

Um clarão irrompe de tudo aquilo, apenas barulhos horríveis e um estrondo é ouvido.

 

Nos Domínios do Tempo

  • Filho, são quase onze, não vai trabalhar?

  • Hoje não vó.

Ela se aproxima a cama, e escondendo o rosto no edredom, ele chega a conclusão de que ali iriam se iniciar muitos “porquês?”

  • O que está acontecendo com você meu menino?

Com meio rosto encoberto, deixando apenas os olhos a mostra ele responde:

  • Nada, só não vou sair da cama.

  • Você tem estado diferente, a vó te fez alguma coisa? Você está bravo comigo?

  • Não vó.

  • Porq você está com esse rosto escondido então?

  • Porq eu sou um homem mal.

A avó entende o tom de brincadeira e ironiza.

  • Ah sim, claro… Muito mal você. Vou te denunciar no sindicato de maus tratos às velhinhas.

  • Não se eu te embalsamar antes.

Ciente do que estava por vir, a pobre Geni tenta fugir mas ele avança na velhinha e a enche de cocegas.

  • Paaaaaaare com isso! Socorro, alguém me ajude… Rsrsrs

 

Uma sensação estranha toca ele por dentro, sente algo estranho e familiar ao ouvir aquela frase…

Recuperando o fôlego ela se levanta e antes de sair diz:

  • Você não me engana… Está diferente, apagado. Pode não parecer muito, mas a vó ama você.

Ele permanece ali por horas, pensando na frase, olhando para o espelho, como se esperasse algo sair dele, mas tudo o que tem ali é um reflexo bem fiel e real. O escuro começa a trazer conforto.

 

(Continua…)

 

A Floresta de Helquim – O Feitiço do Tempo (01 – Início)

Apenas uma carcaça vazia movida a engrenagens desconexas, que busca alívio nas palavras vãs de um desabafo doloroso.

Tagged on:
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.
%d blogueiros gostam disto: