A Floresta de Helquim – O Feitiço do Tempo (05 – Final)

Continuação… Parte (05 – Final)

“Feche os olhos e conte até 300, encontre a coragem e obedeça o que vier de dentro.”

Continuação…

  • Fui deixado aqui sozinho, Achernar sempre que pôde veio cuidar de mim, mas ainda sim, fiquei sozinho.
    Quando estamos sozinhos Bruno, pensamos melhor, refletimos melhor, revemos erros, mudamos escolhas.
    Naquele peito existe alguém…
    Alguém que lutará todos os dias, não importa o passar dos anos, esse alguém lutará sozinho, para mostrar a si mesmo oq ganhou nessa vida e sem custar nada…
    Asas negras como a noite
    Bico fosco vai sumindo
    Pele branca como a neve
    Em seus olhos meu destino
    Mãos fortes, um lindo sorriso…

Então o rapaz ergue a cabeça e diz baixinho:

  • Helder.

  • Sim!
    A pequena ave vai lutar como homem!
    E isso eu posso te prometer.
    Ele manda te dizer:
    “Eu vou lutar, passe o tempo que passar eu vou lutar.
    Diga a ele que vou voltar, vivo ou morto, pros seus braços vou voltar.”
    Grande honra tem esse Grifo, Bruno.

  • O que eu faço?

  • Você pode ir embora, agora mesmo se quiser.
    Vou absorver de você todo esse mal, tentar o máximo que eu puder, limpar seu coração e pegar para mim toda essa dor.
    Com ela morrerei ao te ver partir.
    Você sairá com a Razão por este espelho e aqui nunca mais voltará.
    Esse lugar irá sumir, pelo nada irá se consumir e com o Tempo seu coração irá se curar.
    O Tempo te dará uma nova vida, aos poucos seremos lembranças, com mais tempo fragmentos de memórias, e com mais tempo ainda, um conto de criança…

  • E a outra?

  • A outra opção é você ficar aqui.
    Nunca mais irá partir até que seja salvo pelo Herói.
    Afinal… “Não importa aonde esteja sua princesa, você deve ir atrás dela.”
    Não é? Rsrsrs

Nesse momento todos os três dão risada, até mesmo a mal humorada da Razão.
E o Rei continua a explicar:

  • Ficar aqui é o único jeito desse lugar continuar vivo, mesmo assim, destruido… Aos poucos vai se hadaptar, sol ele nunca mais terá, mas quem disse que não existe beleza na noite?
    Féra você irá se tornar, é o preço que irá pagar por manter vivo o lugar.
    Um lobo sem matilha.
    Enquanto você estiver aqui o lugar não irá sumir, Helder terá a chance de lutar em si mesmo e se vencer, procurar e encontrar você.
    Ou, vc passar a vida aqui, sozinho, vagando.
    É uma escolha difícil e sem garantia de final feliz, você entende isso?

  • Sim, eu entendo.

O Rei se levanta e pergunta:

  • Então, o que vai ser?

Ele olha para sua Razão, tão bonita e em pé ao lado do espelho… Todo arrumado e bonito como um modelo, e responde:

  • Eu fico.

Nesse momento com seus braços e pernas se tornando pedra as paredes da casa também vão se tornando.
Seu coração está empedrando.

  • Muito bem, a escolha sempre foi sua.
    Não temos muito tempo.
    Por favor, segure o corpo de Achernar em seus braços, ela será honrada como a Estrela que sempre foi.

Então ele segura a Feiticeira nos braços, o Rei se ajoelha, e ao colocar a coroa na cabeça do rapaz, escuta um forte barulho…

  • Você é foda rapaz…

A Razão quebra os dois espelhos que existem na casinha, as única janelas de saída que restam daquele mundo.

  • Você é muito foda…
    O que foi?
    Porq o espanto?
    Eu te disse que nunca te deixaria.
    Se vc gosta disso e escolheu ficar, também fico.

O Rei sem virar o rosto continua olhando para o rapaz e da um sorriso, sem entender nada o jovem fica confuso.
Então o Rei sussurra…

  • A Razão é filha do Tempo com a Experiência, a Experiência sempre ensinou que não se deve subestimar o Amor.

E com isso a Razão da uma piscadinha para o rapaz, aproxima-se e ajoelha perto dele também.
O Rei se ascende em cores, trazendo para fora Amor e Esperança.
Os olhos de Bruno agora se ascendem novamente como os de Achernar, e a luz azul dele toma conta.
Em pura luz de um matiz infinito os três em um só vão se unindo.
Galhos e raizes vão se formando, perfurando o solo e se espalhando, rocha negra e impenetrável forma o tronco de uma gigante árvore.
Suas raizes de igual resistência, tem dez vezes a força em sua própria defesa.
Como Luscious a Féra, são robustas e maciças.
As raizes da árvore no limite do mundo se levantam, formando um escudo, uma barreira de segurança, no topo do céu as pontas vão se ligando trancando o mundo que alguém já amou tanto.
As folhas da árvore nascem de um azul tão bonito, finas e delicadas brilham como estrelas em pontinhos.
Iguais aos cabelos da Feiticeira de olhos grandes e lindos.
Os frutos dela são vermelhos e pintadinhos lembram muito Joana em todo o seu cuidado e capricho.
Assim aquele universo se fecha, não deixando uma só brecha, sem entrada ou saída se tranca.

Do lado de dentro aos pés da árvore um grande lobo se levanta, todas as noites ele sai correndo pela floresta, uivando na neblina ele chama na esperança de que Helder o ouça e para lutar ganhe força e vida:

Até hoje eu só tenho as noites
Não vejo as flores, sou um lobo sozinho;
Até hoje eu olho as estrelas
Esperando um cometa iluminar tudo isso;
Até hoje me mantenho sozinho, caço sozinho em meio a escuridão…
Os rastros daquele cometa que um dia foi a estrela do meu coração.

 

A Floresta de Helquim – O Feitiço do Tempo (05 – Final)

Apenas uma carcaça vazia movida a engrenagens desconexas, que busca alívio nas palavras vãs de um desabafo doloroso.

Tagged on:
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.
%d blogueiros gostam disto: